segunda-feira, 21 de março de 2011

NAMORICO DE INFÂNCIA


Lêda Torre

Ah, meus nove anos. Idade em que pensar em paixão, dá castigo, e até "apanha de cinto" se falar numa coisa absurda dessas....era isso que muito ouvia, eu, apenas com aquela idade, mas vivia suspirando pelos cantos, por um coleguinha de classe, míope, magricela, mas tinha um rosto até meio bonitinho. Seu nome era Jesus e todos o chamavam de Jesuisinho. O tempo passou, os anos se foram e nos perdemos de vista, fomos para rumos ignorados...se bem como ele era natural de minha cidade, era facil saber para onde ele havia ido....estudar é claro, ser alguém no futuro...
Porém, foi-se embora os anos,a vida passou e eu nunca mais ouvi falar de Jesuisinho...onde ele estaria a essa altura...uns atrás,ouvi dizer que ele se formara,aliás todo mundo da minha turma que estudamos até o antigo ginásio, se formou em alguma carreira: uns militares, coronéis,outros médicos cirurgiões plásticos, outras pedagogas,geógrafas, letrólogas como eu, etc, etc...
Pois bem,em março de 2010, recebi um convite para um grande aniversário: o do seu tio Macedo, que completaria 80 anos de idade,e aqui numa grande casa de eventos, A Real Produções, na Avenida Rei de França, no estilo anos 60 e 70....músicas e tudo,ao modo já referido. Após as comemorações, homenagens dos amigos e conterrâneos, ao ex-padre Macedo, hoje professor Macedo, foi a hora de relembrarmos todos os velhos tempos , as danças da época como o tuíste, o dançar agarradinho....revimos pessoas que hoje vivem em outros estados e até quem vive atualmente fora do Brasil. E qual foi a minha surpresa ao ver o "amor de infância" ao lado da esposa,ele continua magro, cabelos brancos,mais feio, continua com seu óculos fundo de garrafa,achei-o bem envelhecido, como o achei diferente, falei com ele da nossa infância, que estudamos juntos, relembramos muitas brincadeiras da infância,essas coisas.
Ele sorriu bastante, quando lhe falei que um dia fui apaixonada por ele, e ele nunca soube, estava sabendo ali, e todos sorrimos dessas lembranças da nossa vida de crianças, tão sem maldades naquela época, ora vejam só, com apenas nove anos, eu já sentia algo por alguém...era comum esse tipo de amor...platônico....mas ainda bem que ficou mesmo só na amizade, hoje ele é engenheiro, ele até que era estudioso,e muito inteligente. hoje ele tem a família dele, se casou com uma chinesa,gente fina até....páginas da nossa vida, aquele amor, era muito secreto, pois Deus me livre de meus pais sonharem com aquela idade falar de namoro...rsrsrsrsr.............

São Luis, 14 de março de 2011________________

Nenhum comentário: